Revista Brasileira de Marketing, Vol. 18, No 1 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Quando a Potência do Time Necessita da Autoeficácia e da Venda Adaptativa

Karin Borges Senra, Letícia Fernandes de Negreiros, Valter Afonso Vieira

Resumo


 

Objetivo: Sugerimos que o efeito da potência do time no desempenho não é somente direto, mas também mediado pelos mecanismos de autoeficácia e venda adaptativa. A Teoria Social Cognitiva explica essa mediação em série, pois o indivíduo que possui crenças nas suas habilidades de vendas (autoeficácia), molda seu comportamento congruente ao do cliente (venda adaptativa). Como consequência, os resultados de vendas são melhores.

 

Método: Foram coletados dados com funcionários da linha de frente do segmento bancário, que, por meio de análises multivariadas, confirmam as expectativas dos autores, para o desempenho individual e do time.

 

Originalidade/Relevância: A Teoria da Efetividade do Time tem mostrado que a potência do time aumenta positivamente o desempenho individual, contudo pouco se sabe sobre sua influência no desempenho do grupo. Em complemento, ainda é necessário compreender o poder explicativo do efeito da potência no desempenho.

 

Resultados: A potência influencia o desempenho tanto individual quanto do time por meio da autoeficácia e da venda adaptativa.

 

Contribuições teóricas/metodológicas: Este trabalho apresenta um avanço na literatura ao relacionar construtos do time com elementos individuais para a obtenção de desempenho individual e do time. Em complemento, contribui com a Teoria Social Cognitiva e com a Teoria da Efetividade do Time, ao elevar o poder de explicação da potência do time na determinação do desempenho de vendas.

 


Texto Completo: pdf-En PDF

ReMark, REMark, Rev. Bras. Mark., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2177-5184

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Flag Counter